Please reload

Posts Recentes

Encontro sobre Juventudes e Direito à Cidade será realizado neste fim de semana

December 12, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Cendhec promove encontro com organizações para discussão da questão urbana

May 14, 2018

 

O Cendhec reuniu Organizações não-governamentais de oito estados do Brasil que atuam na questão urbana, nos dias 10 e 11 de maio de 2018, no Cecosne, para o encontro "Mesa Nacional de Diálogo - A Questão Urbana no Novo Contexto". O encontro teve como objetivo refletir sobre as práticas das organizações da questão urbana e contribuir na luta pelo Direito à Cidade, buscando a construção de diálogos e ações conjuntas.

 

A atividade contou com 25 participantes e foi desenvolvida em parceria com 12 organizações: Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos (SP); Centro de Direitos Econômicos e Sociais - CDES (RS), CEARAH Periferia (CE); Centro de Estudos e Ação Social - CEAS (BA); Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza - CDVHS (CE); Coletivo Margarida Alves - CMA (MG); Habitat para a Humanidade Brasil (PE); FASE – Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional; Fundação Marcos de Bruin - FMB (CE); PÓLIS - Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais (SP); e Terra de Direitos - TDD (PR). O encontro contou ainda com a participação do SOS CORPO - Instituto Feminista para a Democracia (PE), como convidada para os diálogos.

 

A realização desse debate, proposto pelo Cendhec, tem sua origem na análise de que o Golpe de 2016 gerou um forte impacto na articulação das organizações da questão urbana. Por isso, o momento foi pensado como um lugar de encontro de organizações que atuam nas disputas do território, no enfrentamento das desigualdades e opressões na cidade, de forma a viabilizar diálogos em diferentes perspectivas e territórios no Brasil.

 

Segundo o advogado Alexandre Pachêco, coordenador do Programa Direito à Cidade, do Cendhec, o golpe gerou uma atomização das ações dos sujeitos políticos, em especial das ONGs do campo popular. "A ausência de um espaço de troca, articulação e construção de uma agenda política conjunta, que fortaleça as lutas individuais e possibilitem olhares/ações de espectro maior, deixou um vácuo que vem nos fragilizando e fragilizando a luta nos territórios. Nesse momento buscamos exclusivamente trocar experiências, fortalecer ações em curso e construir perspectivas de diálogo. Dar um passo para diminuir o isolamento dessas organizações."

 

 

MESA NACIONAL

 

A programação no primeiro dia contou com a apresentação das práticas, experiências e prioridades políticas que as organizações defendem atualmente para o trabalho na área urbana. Para isso, foi construído um Painel sobre a ação das ONGs nesse contexto.

 

Também no primeiro dia teve um espaço para uma rodada livre sobre "Percepções da trajetória das políticas urbanas na última década", sob a perspectiva de Efeitos /impactos das políticas urbanas, assim como recuos e resistências nas práticas territoriais.

 

O segundo dia contou com o debate sobre "Permanências e transformações nas práticas sociais e nas narrativas sobre o urbano: um debate sobre a atualidade dos sujeitos e dos conflitos nas cidades", com falas de representações do CEAS/BA e CDES. Seguido pelo debate intitulado "Ideários do direito à cidade: apontamentos sobre outros paradigmas e novas agendas políticas", com provocações iniciais desenvolvidas por Terra de Direitos e SOS Corpo. 

 

A tarde, o Encontro foi encerrado com encaminhamentos na perspectivas de continuidade de diálogos nos campos de atuação ou preocupações das organizações (conflitos fundiários, formação/educação popular, violência no território, segurança, etc). As participantes também decidiram pela realização de um novo encontro, dando continuidade aos diálogos ali iniciados. 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga