November 21, 2019

Please reload

Posts Recentes

Conanda: o grande guardião das crianças e adolescentes foi atacado

November 29, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Mentiras contadas muitas vezes, nem sempre se tornam verdades

April 25, 2019

 

 

O processo de revisão do Plano Diretor do Recife, que vem sendo denunciado pela Articulação Recife de Luta e pelo Fórum de Mulheres de Pernambuco, tem se constituído uma verdadeira farsa arquitetada pela gestão do prefeito Geraldo Júlio. Com prazo pra revisar o plano insuficiente, a participação popular não foi garantida e os encontros promovidos pela prefeitura não foram precedidos de apresentação de informações necessárias ao posicionamento dos participantes. 

 

A situação é tão grave que o Ministério Público recomendou ao presidente da Câmara de Vereadores que proceda a imediata suspensão da tramitação do projeto de lei da revisão do PD, para que seja dado cumprimento no âmbito do poder executivo municipal, ao cronograma de execução original, com suas respectivas etapas e produtos de maneira articulada.

 

A prefeitura continua ignorando o que foi denunciado pela população, afirmando que o plano diretor seguiu um processo participativo, com equidade de gênero e que vai melhorar a vida das mulheres.

 

Também vemos com preocupação a omissão da Câmara de Vereadores, que até o momento não devolveu o projeto de lei pra o executivo para que procedam as recomendações do Ministério Público.

 

Por outro lado, para dar um contorno de normalidade ao processo, se repete o discurso da ampla participação, como se números e intenções fossem suficientes para incluir as pessoas numa discussão tão complexa e importante para a cidade.

 

Apesar das mulheres serem maioria da população recifense, não tiveram a participação garantida, ficando suas demandas fora das discussões do Plano Diretor. Não há equidade de gênero sem a garantia dos meios que assegurem a participação das mulheres moradoras de comunidades. Morar em Recife se transformou em risco de vida para mulheres pobres e periféricas. O déficit habitacional continua crescendo e a política de auxílio moradia expõe milhares de mulheres à condições precárias de vida.

 

Infelizmente parte expressiva da mídia vem promovendo o fortalecimento de mentiras como as que estão na revista Algo Mais, na qual a secretária da mulher, Cida Pedrosa afirma que houve participação popular e equidade de gênero no processo. Uma " Cidade pensada por elas", como diz o título da matéria, certamente não atenderia aos interesses do  mercado imobiliário, como a atual proposta em discussão na Câmara. 

 

Se as mulheres tivessem sido realmente incluídas, a cidade resultante desse processo seria acolhedora e segura, com espaços bem localizados para moradia popular e valorização dos áreas e equipamentos públicos. Não é isso que se vê e as mulheres não se reconhecem nessa cidade de fantasia propagada pela gestão.

 

Repudiamos tais afirmações propagadas pela gestão!  Exigimos que a Câmara de Vereadores cumpra com as recomendações do Ministério Público e que a Prefeitura reinicie o processo de maneira adequada, contemplando a participação das mulheres de forma efetiva e real.

 

Fórum de Mulheres de Pernambuco 
Articulação Recife de Luta

 

Assinam a nota:

 

A Cidade Somos Nós 
Ação Comunitária Caranguejo Uçá
Actionaid 
Associação de Moradores das Graças
BIGU Comunicativismo
Casa Cultural Mãe Maria
Casa da Mulher do Nordeste
Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social - CENDHEC
Centro Popular de Direitos Humanos - CPDH
Cidadania Feminina
COLATIVA - arte de rua feminista
Coletiva das Vadias
Coletivo Casa Lilás
Coletivo Massapê
Coletivo Mulher Vida
Confederação Nacional das Associações de Moradores- CONAM
Cooperativa Arquitetura, Urbanismo e Sociedade- CAUS
Coque (R)existe
Cordão de Fruta Flor
Direitos Urbanos
Equipe Técnica de Assessoria Pesquisa e Ação Social - ETAPAS
Escola de Formação Quilombo dos Palmares - Equip
Federação de Órgãos para a Assistência Social e Educacional - FASE
Grupo Curumim
Grupo Espaço Mulher
Habitat para a Humanidade Brasil
Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico - IBDU
Movimento Brasileiro de Mulheres cegas e com baixa visão
Movimento de Luta nos Bairros - MLB
Movimento de Luta Popular e Comunitária- MLPC
Movimento dos Trabalhadores Sem Teto- MTST Brasil
Núcleo de Assessoria Jurídica Popular - NAJUP
Observatório das Metrópoles
Rede de Mulheres Negras de Pernambuco
Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas - RENFA
Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Informal - SINTRACI
SOS Corpo - Instituto Feminista para Democracia

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga