Please reload

Posts Recentes

Sessão Solene homenageia 30 anos do Cendhec

November 14, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Caranguejo Tabaiares Resiste!

September 27, 2019

 

A luta que vem sendo travada pela comunidade de Caranguejo Tabaiares é exemplar para a compreensão do direito à habitação em Recife (PE). Área de Zona Especial de Interesse Social (ZEIS), com mais de cinco mil habitantes, vizinha à Ilha do Retiro, em teoria, deveria receber atenção prioritária para fins de regularização fundiária e planejamento urbanístico. 

 

Na prática, desde julho deste ano, enfrenta um decreto (nº 32.680) de desapropriação da lavra do prefeito Geraldo Júlio (PSB). O decreto sobreveio, coincidentemente, após o pedido administrativo de regularização fundiária impetrado pelo Centro Popular de Direitos Humanos (CPDH). Sob o pretexto das obras de requalificação do Canal do Prado, no bojo do Programa Capibaribe Melhor, três faixas de rolamento para veículos substituem agora a antiga promessa política de um habitacional na Comunidade. 

 

Numa cidade com o exorbitante déficit habitacional que aflige cerca de 280 mil pessoas, o concreto parece ter preferência às pessoas. Se despejadas, as famílias de Caranguejo Tabaiares não aumentaram apenas as estatísticas do déficit habitacional, acima mencionado, entrarão, na “melhor” das hipóteses, para as estatísticas das cinco mil famílias que, privadas de uma solução habitacional, recebem R$ 200 por mês da Prefeitura do Recife a título de “Auxílio Moradia”. 

 

É exemplar a luta de Caranguejo Tabaiares, o conflito fundiário daquele território nasce de um mesmo descaso com a política pública de habitação que se reflete em tantas outras Comunidades do Recife. De tradição pesqueira e com mais de 100 anos de resistência, Caranguejo Tabaiares luta pelo direito de existir. Zeis há 23 anos, de solução habitacional conheceu apenas as promessas. Seguirá enfrentando o esquecimento que o poder público tenta lhe impor. 

 

O Centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social (Cendhec), reafirmando sua missão de defender e promover os Direitos Humanos, moradoras e moradores de assentamentos populares e grupos socialmente excluídos, contribuindo para a transformação social, rumo a uma sociedade democrática e popular, equitativa, que respeite as diversidades e sem violência, se coloca ao lado da Comunidade Caranguejo Tabaiares neste processo de resistência.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags