Please reload

Posts Recentes

Nova medida institucional contra o Coronavírus

March 27, 2020

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Cendhec participa do 1º Fórum Regional Nordeste

December 18, 2019

 

Desde março deste ano, o Centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social (Cendhec) passou, por meio da Articulação Recife de Luta (ARL), a integrar o BrCidades. Atualmente, já são 15 núcleos estaduais de uma ampla rede de ação coletiva convergente em torno de uma agenda urbana para os novos desafios da conjuntura nacional. 

 

 

Com o intuito de romper com um projeto de cidades fundado, unicamente, nas ideias do eixo sul-sudeste, o BrCidades promoveu, entre os dias 13 e 15 deste mês, o primeiro Fórum Regional, realizado na cidade de João Pessoa (PB). O evento trabalhou temáticas que vão desde o relato da experiência do BrCidades no Nordeste, passando por estratégias de atuação, articulação e territorialização da rede, bem como pela definição da cidade de Recife como a sede do 3º Fórum Nacional do BrCidades. 

 

 

 

O advogado do Programa de Direito à Cidade, Antônio Celestino, que representou o Cendhec no Fórum Regional, ressaltou a importância da iniciativa, em especial, a experiência nas comunidades de Porto Capim e Vila Nassau, áreas ribeirinhas que, desde março deste ano, resistem a um projeto de construção de um complexo turístico em detrimento das 160 famílias que habitam a região.

 

 

“Vê-se que o modo como opera o capital imobiliário, em ataque às comunidades ribeirinhas, é bastante semelhante em todo o país. São projetos que nem sequer são apresentados às comunidades, como é o caso do projeto em tela voltado ao turismo de mercado através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas. Porto Capim e Vila Nassau são territórios de marcada origem Tabajara e Quilombola, exemplos de enfrentamento ao processo de mercantilização das cidades. Esperamos que o Fórum Nacional, em Recife, possa contribuir e manter a energia dessa rede. Ademais, o ano de 2020 tem crucial importância, por tratar-se de período de eleições municipais, para a formulação de propostas que incidam sobre uma agenda urbana mais participativa e popular das cidades”, enfatiza Antônio.
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga