• Cendhec

Carta repudia remoção forçada dos pertences de pessoas em situação de rua no Recife


O Cendhec e diversas outras instituições, entidades e coletivos assinam a Nota de Repúdio à Ação de Remoção Forçada dos pertences das pessoas em situação de rua em Recife redigida pelo Comitê Pop Rua Pernambuco. O documento diz respeito a retirada dos colchões e cobertas de 50 famílias da Rua do Imperador, na área central da cidade, que usavam do espaço para dormida e sobrevivência. A própria prefeitura da cidade assume que não há espaço para acomodar todos em abrigos, uma vez que só dispõe de 100 vagas no acolhimento institucional e que oferta auxílio aluguel de R$ 200 reais para estas pessoas, valor que não paga uma moradia. Ainda segundo a prefeitura, cerca de 1.600 pessoas dormem pelas ruas de Recife, dado que mostra despreocupação com o direito à cidade. "A medida adotada de forma desarticulada com os serviços de cuidado à população em situação de rua além de não resolver a questão, amplia a vulnerabilidade dessas famílias que agora irão continuar dormindo na rua, mas sem colchão, sem a mínima proteção contra a chuva e sem seus poucos pertences. A história mostra claramente como essas ações autoritárias e violentas, atentam contra a dignidade, violam direitos básicos, criminalizam a pobreza e transformam em caso de polícia uma crônica demanda por políticas sociais que garantam direitos básicos para essa parcela da população", diz um trecho da carta. Leia o conteúdo na íntegra:

Nota de Repúdio CIPPSR-PE
.pdf
Download PDF • 335KB


Não deixe se participar do ato público marcado para a sexta-feira, dia 18, às 15h. O encontro acontecerá na Rua do Imperador.

Posts Em Destaque
Posts Recentes