• Cendhec

Projeto Teia de Proteção trata Educação Sexual de forma lúdica

"Eu senti falta das oficinas, senti falta das tias do Cendhec. Quando lembro das ações, lembro de uma família”, diz Jéssica Ferreira, de 13 anos. “Eu era muito tímida, esse espaço me ajudou a conversar mais. Fiz amigos.” Estas são as recordações da adolescente, moradora da comunidade do Bode, no Pina, Zona Sul do Recife, durante a reunião de avaliação do projeto Teia de Proteção, disponibilizado pelo Centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social. A iniciativa está sendo realizada há cinco anos com financiamento da instituição alemã Kindernothilfe e em parceria com o Instituto de Assistência Social Dom Campelo (IASDOC), que atende famílias carentes da região.

Além de Jéssica, outras crianças e adolescentes de 30 famílias participaram dos encontros quinzenais destinados a trabalhar educação sexual e o direito ao corpo. De forma lúdica e leve, meninas e meninos aprenderam com a equipe do Cendhec sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente; como nomear seus órgãos genitais; quais toques são permitidos em seus corpos; além de onde e quando denunciar violações de direitos.



Em 2020, com o avanço da pandemia do Coronavírus, os encontros presenciais não puderam acontecer da forma prevista. Ao todo foram sete meses distantes, até a última reunião. No final do ano passado, a equipe do Cendhec revisitou as crianças, adolescentes e suas famílias, em grupos de até dez pessoas e respeitando todas as normas previstas pela Organização Mundial de Saúde para a prevenção contra a Covid-19, a fim de discutir e relembrar o trabalho feito em 2019. Esta avaliação é uma ferramenta fundamental para qualificar o investimento social realizado pelo projeto. Além de verificar a efetividade das ações e seu impacto social. Por meio da avaliação é possível obter respostas objetivas e mensuráveis sobre as ações/atividades desenvolvidas.

“Eu adorava o dia do Cendhec. Lembro das aulas sobre proteção e sobre educação sexual. Adorava as dinâmicas”, diz Luiza, de 11 anos. “Estava passando por momentos difíceis na escola e em casa. Tinha acabado de chegar de São Paulo, brigava muito com o meu pai e minhas notas desceram. Aqui fiz amigos, estou aprendendo a gostar mais de mim e a conviver com as pessoas.” Durante a reunião, as crianças receberam um papel para expressar, por desenho ou palavras, seus sentimentos pelas oficinas. No centro da folha branca, Luiza escreveu “amor”.

Em meio as conversas sobre a Teia de Proteção, meninas e meninos falaram também como o período pandêmico afetou suas vidas. Muitas e muitos perderam entes queridos. Uma delas, de apenas 8 anos, lamentou a morte do avô: “eu nem pude visitar no hospital ou ir ao enterro, por causa dessa doença”. Outros falaram das dificuldades na escola. Marcone, de 15 anos, disse que as aulas migraram para o universo online, mas não tinha como acompanhar, ele não tem um celular.

São em momentos como esse em que a Assistência Social e o trabalho da Sociedade Civil Organizada se tornam ainda mais importantes. As oficinas ministradas transpassam o seu principal objetivo de levar educação sexual e noções de direitos às crianças, elas tornavam aquele ambiente um local seguro e acolhedor, onde meninas e meninos criavam laços afetivos e fortalecedores.


O Projeto Teia de Proteção alcança objetivos, apesar de todas as adversidades. Mas o ano de 2021 também será desafiador e, sem dúvidas, estas crianças e adolescentes precisarão de mais ações e amparo do tipo. Para que este ano possa ser mais gentil com estas famílias, colabore com as ações de enfrentamento à violência e o direito à cidade doando para o Cendhec.

Há 31 o Centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social, organização não governamental sem fins lucrativos, defende e promove direitos às crianças, adolescentes, moradoras e moradores de assentamentos populares e grupos socialmente excluídos.




Para incentivar nossas ações, doe para a seguinte conta:


Centro Dom Helder Camara de Estudos e Ação Social


Banco 237 – Bradesco S.A.


Agência: 1230-0


Conta Corrente: 39630-3


Código Iban: BR86 6074 0123 0000 0396 303c 1


Código Swift: BBDEBRSPRCE


CNPJ. 245.417.305/0001-61

Fotos: Michela Albuquerque/Cendhec

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square